quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Proposta de escrita

Escrita Criativa

Proposta de Escrita  
 Relembrando a leitura da História de Ali-Babá E os Quarenta Ladrões  , Imagina que entraste na caverna dos Quarenta Ladrões, num texto escrito por ti, diz o que viste, ouviste e cheiraste. Publica esse texto nos comentários a este post.

7 comentários:

joao disse...

Entrei na caverna dos 40 ladrões , no dia 25 de Dezembro, pelas 13h, a caverna era suja , e cheia de ratos a andar de um lado para o outro , depois de andar um bocado , vi um enorme buraco donde saia uma luz muito intensa do ouro e dos diamantes , mas de repente ouviu-se um enorme barulho , eu fui ver o que era apesar de estar com muito medo e para meu grande espanto eram os 40 ladrões e decidi fugir

realizado por ruben 8º 8ª XD

joao disse...

No dia 31 Dezembro de 2010 pelas 16-30 eu Francisco entrei na caverna dos 40 ladrões. Na caverna parecia que estava num castelo, por fora parecia uma barraca mas por dentro só se via riquezas , jóias , e uma aragem como a de alto mar , mas o único problema é que as paredes vermelhas e verdes muito bem pintadas tinham alguns buracos e toda a gente pensava que foram os ratos ou alguns bichos, mas não foi o chefe dos ladroes que mandou fazer os buracos pois ai de certeza que ninguém ia procurar as riquezas. Parece estúpido mas foi uma grande ideia para guardar um grande tesouro. E quando toquei nas jóias, nos diamantes, e nos euros senti uma sensação de riqueza ,e pensei logo em roubar umas moedas depois mudei logo de ideias quando vi aqueles homens todos armados. Por isso sai como entrei sem nada nos bolsos
Feito por Francisco 8º 8ª

Espaço7Língua Portuguesa disse...

Entrei na gruta dos quarenta ladroes e as cores eram várias, brilhavam interessantemente. Fiquei ébrio havia muito vermelho e amarelo florescente nos diamantes, eram cores emocionantes, um verdadeiro espectáculo digno de ser visto. Ouvia um ruído misterioso vindo do fundo, não sabia bem o que estava a causar esse ruído apavorador. Espreitei e vi muitos ratos em volta de um saco de comida, fiquei mais descansado ao verificar que eram apenas ratos. Sentia o cheiro a pão quente acabado de fazer, aquele cheiro maravilhoso provocava-me fome, peguei numa salva de prata, era muito pesada, mas muito linda, senti-me maravilhado ao tocar-lhe , desejei-a para mim, tal era a sua beleza. Não resisti ,corri rapidamente para a saída, troquei-a por ouro, distribui pelos mais necessitados da cidade.
Elton Tavares 8º8ª

Bruno disse...

Segui os quarenta ladrões até ao esconderijo deles, um dos ladrões gritou "abre-te, Sésamo!" e de repente um rochedo enorme desviou-se e os quarenta ladrões entraram, nem acreditava no que estava a ver, aproximei-me do rochedo e gritei "abre-te, Sésamo!" e o rochedo desviou-se quando entrei no esconderijo estava totalmente escuro, mal conseguia ver só me aptecia ver o que estavam a fazer e sair logo do esconderijo, quando vi os quarenta ladrões eles estavam a colocar sacos cheios numa sala, quando se foram embora fui até à sala, quando me aproximei vi um enorme brilho a sair de lá de dentro, quando dei-me conta estava em cima de toneladas de ouro, peguei em tudo o que pude e saí do esconderijo, enquanto saía pensava no que ia gastar, mas amanhã penso melhor.

Feito Por Bruno Xiang 8º8ª c(:

Espaço7Língua Portuguesa disse...

Entrei naquela gruta de onde os quarenta ladrões tinham saido como se de magia se tratasse, mal entrei vi logo a cor amarela do ouro e dos dinares .Espantado com tanta riqueza peguei num pouco de ouro e fugi antes que os ladrões voltassem.

Ricardo Carvalho 8º8ª

Espaço7Língua Portuguesa disse...

Na caverna dos quarenta ladrões

Quando entrei na caverna dos quarenta ladrões estava escuro, só se viam as rochas de cor cinzenta. A caverna estava escura e calma começei a ouvir o rúido da água a cair, fui andando, e a medida que caminhava o cheiro da areia penetrava nas minhas narinas.
Aquele cheiro agradável fez-me sentir bastante bem.
Depois vi um objecto a brilhar de longe, aproximei-me e tocei nela começei a sentir uma sensação muito forte de medo e quase me paralisou.
Rapidamente coloquei-o onde estava antes e corri o mais rapido que pude para a saida.
Foi tão grande o susto que nunca mais voltei a entrar em cavernas.


Josef André de Barros 8º8ª

Robson disse...

Era uma vez u chamava-me D.Robson III "O Rei de Portugal" e fui visitar o meu caro amigo Ali-Bábá.
Quando entrei na gruta deparei-me com um bando de 40 ladrões, mas não consegui ver muito bem pois estava um pouco escuro. Mas reparei que todos estavam vestidos de castanho e cheiravam muito mal.
Eles estavam todos a gritar mas não percebia muito bem o que diziam , por isso afastei-me e escondi e quando fora me esconder toquei numa rocha e assustei-me pois pensava que eu fora descoberto.
Logo que aconteceu isso ocorreu-me um pensamento no qual era que o meu grande amigo Ali-Bábá ficara pobre por causa do grande furto.
Por isso chamei as minhas tropas e expulsámos os 40 ladrões e devolvemos as joias ao meu amigo Ali-Bábá.
Realizado por: Robson Ricardo 8º8ª